Entrevista: PAULO VILELA



O entrevistado da vez é o ator Paulo Vilela. E o que posso adiantar pra vocês logo de cara é que ele é super simples, do bem, adora receber carinho, tem coleção de carrinhos, é viciado no blackberry e, pra fechar com chave de ouro essa pequena demonstração do nosso papo com ele, quer muito ser papai! Ficou conhecido após interpretar Edu no filme "Tropa de Elite", um personagem forte, um jovem classe média alta, usuário de drogas e uma espécie de traficante (pois revendia drogas na faculdade onde estudava). Interpretou também o Anderson na novela global "Beleza Pura", irmão da espivetada Rakelli (Ísis Valverde). Atualmente ele faz o Breno de "Escrito nas Estrelas" (não precisamos nem comentar que ele
esta arrasando no papel, não é?).


Dicas de Garota - Pra você, quem é o Paulo Vilela? 
Paulo Vilela:
- Ih caramba! Que difícil essa! Acho que vou ligar pra minha mãe! rs rs tô brincando! Pô, eu sou um cara que gosta de viver bem, de fazer o bem. Obvio que às vezes faço coisas erradas, mas não tenho problema em pedir perdão. Não sou orgulhoso. Se eu tiver que morar numa mansão eu moro, se eu tiver que morar num lugar bem simples, eu moro. O importante é viver bem, saudável e respeitar as pessoas. Acho que é isso. Ficou bom? rs


Como você decidiu seguir a carreira de ator? Na verdade, na infância meu sonho era ser médico obstetra! Porém, o teatro tava mega envolvido na minha vida, sem eu saber. Vou explicar: Eu fazia muitos cursos extracurriculares na infância: inglês, francês, artes etc. e sempre que tinha peça de final do ano, ou algum exercício de teatro eu era o primeiro a levantar a mão e organizar tudo: eu escalava o elenco, dirigia, atuava, traduzia o texto, no caso de ser alguma aula línguas etc. Até que, um dia caiu a ficha e comecei estudar teatro e não parei mais. 


Enfrentou muitos desafios pra chegar onde está? Sim, claro! Muitos! Levei muito não! Mas não tem jeito, o que é nosso, é nosso! E eu estou construindo a minha carreira do jeito que eu sempre quis: Subindo um degrau de cada vez. Tô feliz! 


O que você acha de ser famoso? É algo difícil de se lidar? O mais legal de ser conhecido é receber o carinho das pessoas! Seja onde for, na rua, no twitter, chegando no trabalho… É tão gostoso! As pessoas que gostam de mim e do meu trabalho são tão carinhosas comigo! As meninas me fazem carinho. COMO EU VOU ACHAR DIFICIL ISSO??? Rs rs


Qual foi a primeira peça de teatro que você fez? Caramba! Eu devia ter 14 anos, foi num grupo de estudos que eu participava. A peça era alguma coisa sobre “pensamentos bons x pensamentos maus” eu fiz a ORDEM! Eu lembro que estava mega nervoso e errei o texto! hehehe 


Em 2008, você fez a novela Beleza Pura. Qual a lembrança mais engraçada que você tem dos bastidores? Fazer Beleza Pura foi uma felicidade imensa! Conheci tanta gente legal e parceira. Houve muitos momentos engraçados com a Zezé Polessa, com a Isis Valverde e com o Rodrigo Lopez, porque nós fazíamos uma família e éramos o nucléo cômico da trama. Então já viu, né? Mas foi muito engraçado também gravar com a Maria Clara Gueiros! Nessa novela eu usava lentes de contato castanha escura e a Maria Clara adorava colocar cacos engraçadíssimos durante a cena. Lembro de uma cena que meu personagem, o Anderson, vai procurar a Suzy, personagem da Maria Clara, aí ele chega pra falar alguma coisa, então ela olha pro Anderson e, antes de falar o texto original, me solta a frase: “Mas gente, esse menino tem o olho tão escuro, NE?” eu morri de rir, não agüentei, hahaha. E a cena foi pro ar! 


Como surgiu o convite para fazer Tropa de Elite? A Fátima Toledo, preparadora de elenco do filme, me chamou para um teste. Eu fiz e passei. 


Você prefere trabalhar com novelas, filmes ou peças de teatro? Eu gosto dos 3 veículos! Mas fazer televisão é sempre uma emoção diferente. É onde eu me descubro mais…


Você e o Jayme Matarazzo são bem amigos. Vocês já se conheciam antes da novela?   Eu adoro esse moleque! Jayminho é parceiro demais! A gente se conheceu no início dos trabalhos em 'Escrito nas Estrelas' e ficamos bem amigos, realmente. E admiro o Jayminho, tanto como pessoa, como profissional! 


Existe alguma semelhança entre os personagens Edu, Breno e Anderson? Quais? Breno e Anderson, sim… Eles são um pouco parecidos, no sentido da bondade, de bom moço. O Edu de Tropa de Elite não tem semelhança com nada. É um playboyzinho que revende drogas na faculdade, vilãozinho. 


Já aprendeu alguma coisa com algum de seus personagens? Se sim, o que acha que foi o mais importante? Sempre aprendo com meus personagens. O que mais mexeu comigo foi o Álvaro Henrique Braga, de um episodio do programa Linha Direta Justiça, que era um programa que reconstituia crimes que abalaram o Brasil em alguma época. Nesse episodio, gravamos o caso Ana Lídia, que conta a historia real de uma menina que foi seqüestrada e depois assassinada a mando do irmão, o Álvaro. E fazer um irmão que manda seqüestrar a irmã mais nova pra pagar uma divida de drogas foi surreal! A droga é de fato uma droga e destrói vidas e famílias! 


O que você espera aprender com o Breno de "Escrito nas Estrelas"? O Breno é muito ético, companheiro, amigo, idealista. Quero aprender tudo isso e reforçar o que eu já sei! E quero aprender bastante sobre espiritismo também. 


Qual a sua opinião sobre o "espiritismo"? Não conheço muita coisa, mas tenho muita afinidade com o tema. Minha mãe estuda muito sobre o espiritismo e sempre me fala coisas, me manda textos de livros. Eu acho que existe vida após a morte! E também acredito que cada um tem uma missão, enquanto vivo! E penso que concluir essa missão é evoluir. 


O que você escreveria nas estrelas? O amor que sinto pela minha mãe e pela Sofia, minha primeira sobrinha. 


Se você pudesse salvar apenas um objeto do seu quarto num incêndio, qual seria? Minha miniatura de Pajero, eu coleciono carrinhos. 


O que te deixa muito irritado? Trânsito. 


E o que te deixa muito feliz? Viajar! 


No twitter você comentou que gosta de cozinhar. Qual é a sua especialidade na cozinha? Eu amo cozinhar! Mas não tenho uma preferência. Gosto de cozinhar tudo. 


7 coisas que devemos saber sobre você: Caramba! 7 coisas? Vamos lá, deixa eu tentar : Amo o meu trabalho, coleciono carrinhos, adoro o carinho das pessoas que gostam de mim, sou viciado no meu blackberry, me amarro em dirigir, rs, sem trânsito, adoro tudo relacionado a aviação e quero ser pai. 


* Rapidinhas:
- Solteiro? sim.
Um ator: difícil essa. Temos tantos atores maravilhosos!! Vou falar 2: Tony Ramos e meu brother Bruno Gagliasso. 
Uma atriz: Zezé Polessa. 
- Um livro: Gosto muito de biografias. Recentemente li a do Silvio de Abreu e gostei muito! Já trabalhei com ele e o admiro muito.
- Uma música: I Can’t Get No Satisfaction, do Rolling Stones. 
- Um filme: Perfume – a história de um assassino. 
- Um lugar: Nova York, no inverno.
 - Programa de tv favorito: atualmente? Escrito nas Estrelas. 
- Dormir até tarde ou dormir bem tarde? Dormir bem tarde. 
- Dia ou noite? Noite.
 - Calor ou frio? Depende da ocasião, depende de tudo! Não sei responder hehe 


Pra finalizar, qual conselho você daria pra quem quer seguir a carreira de ator, seja no cinema, no teatro ou na televisão? Se joga de cabeça, acredita em você, não ouve quem é contra, vai atrás mesmo. Você pode ter muitos obstáculos no meio do caminho. As pedras vão surgir, mas você pula e vai adiante. Porque o que é pra ser seu, será só seu! É muito bom sonhar, mas não adianta sonhar e não ir à luta! Tem uma frase que eu gosto muito que é assim: “Nem todos que tentaram conseguiram, mas TODOS que conseguiram, TENTARAM” 


Muito obrigado pelo carinho de vocês e pela oportunidade. Um beijo do tamanho do mundo pra todo mundo que está lendo isso. Paulo Vilela, Maio de 2010. Sigam o Paulo no twitter www.twitter.com/paulovilela


Postado por: @fernandarigon no antigo blog do dicasdegarota.

Nenhum comentário

Postar um comentário

♥ Obrigada por visitar o nosso espaço :D
♥ Se preferir comente usando a opção: Comentar como: Nome/URL. Aí é só adicionar seu nome e caso queira, o link de alguma rede social ou se você tiver um blog, deixa o endereço dele pra gente retribuir a visita.