A teoria dos pratinhos


A teoria dos pratinhos nasceu da experiência social coletiva de muitas mulheres (leia-se: eu e minhas amigas) e tem como objetivo explicar o comportamento masculino  dos homens solteiros na balada (ou na farra).
Por isso, ela é de extrema importância e/ou utilidade neste momento, em que você já está se preparando para lidar melhor com os solteiros que te cercam. Seja forte.

Ao contrário das mulheres, cuja complexidade é notária, homens são seres simples, primitivos até, e seu comportamento pode ser descrito em poucas linhas, como farei a seguir. Todo homem solteiro é equilibrista de pratinhos em potencial. Os pratinhos que os homens equilibram, infelizmente, somos nós (olha como a frase de Clarice é boa sempre!). Sabem aqueles empilhadores de pratinhos chineses que ficam nos circos? Pois bem. Guarde a imagem e continue lendo.

A dinâmica do equilíbrio de pratinhos é delicada, mas fácil de entender. São vários deles, cada um sobre uma vara (nada de metáforas sexuais, por favor), e o equilibrista deve mantê-los girando para que não caim no chão  e se quebrem. Não se pode rodar com muita força para que o prato não saia voando da vara, nem esquecê-lo para que não caia
.
Para o homem  solteiro, cada mulher que ele "pega" torna-se, automaticamente, um pratinho. Muitos pratinhos significam muitas mulheres, e ele tem que manter todas girando, principalmente para se vangloriar com os amigos enquanto não quiser escolher um pratinho principal.

Assim, após captar o pratinho (sair para a balada), o sujeito acha o ponto de equilíbrio, girando com força média (ligações telefônica, mensagens e saidinhas bonitinhas - cinema, pizzaria, barzinhos - geralmente às segundas, terças, quartas e domingos).

A "pratinho", ao ser chamada para sair a dois, geralmente se impressiona, fica feliz, e se mantém girando, em equilíbrio por pelo menos uns três quatro dias. é fácil para eles.
Se o sujeito gira demais o pratinho (vira um grude), o pratinho voa e nunca mais é visto (ninguém aguenta homem grudento).

Se o sujeito gira de menos (some por dua semanas consecutivas, sem explicações), o pratinho se quebra (e geralmente o coração da "pratinho" também).
Os dias preferenciais de captação de pratinho são quintas, sextas e sábados. Quando as festas maiores acontece (eventos do tipo axé, sertanejo, raves, boates, enfim, esses de multidões).
O objetivo do pratinho é ser tirado da vara onde gira e ser transformado em prato principal (leia-se, namorada). 
Não se pode falar que os giradores estejam de má fé. Eles estão testando as possibilidades, fazendo a seleção que lhes convém. A lei da oferta e da procura é que nunca foi justa.

Se, depois de escolher um prato principal, o namoro acaba, o prato vira aqueles enfeites de parede de antigamente, que nem podem ser considerados enfeite; são na verdade mais uma coisa afetiva, de memória mesmo. E o equilibrista retoma seu ofício.

É preciso acrescentar que a par da simplicidade dos homens (quase todos iguais), os pratinhos são de vários tipos: de porcelana (só de encostar mais forte ele já quebra), de vidro (se cair, quebra), da duralex (dependendo do jeito que cair, nem quebra) e os pratinhos de metal (também conhecidos como mulher de malandro, cai mil vezes, sabe a teoria, sabe que é só um pratinho, mas volta a rodar toda vez que o moço liga)...
Pronto, a teoria é bem simples (homens não são seres, em geral, muito sofisticados). Mas comecem a aplicá-la e me contem se não é verdade!?

Fonte: (A Bonitona Encalhada, p.58, Laura Henriques)

Recomendo ler o livro, muito bom!! 
beijos,

2 comentários

  1. muito legal {: http://1mundoteen.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. nunca tinha ouvido falar kkk eu me encaixo muito nessa coisa de "porcelana" sinceramente ;x

    clique no meu perfil pra visitar o blog By Garotas , você é muito bem vinda lá *-*

    ResponderExcluir