Um novo começo!

Credits
Sempre falava de depressão com a Marina (minha melhor amiga), ela me contava os problemas dela e eu sempre tentava colocá-la pra cima, fazê-la esquecer um pouco das tristezas da vida pra que isso não deprimisse ela. Fiz isso com outros amigos também, com minha família, com todo mundo que vinha desabafar comigo. Depois de ajudar tanto, conversar tanto, percebi que tinha algo errado. Comecei a sentir uma tristeza enorme, uma vontade de me isolar, não sair de casa, parar de fazer coisas que tinha o costume de fazer.  

Isso tudo começou lá em dezembro do ano passado. Mais tarde, no final de janeiro, pensamentos negativos tomaram conta da minha cabeça. Comecei a imaginar meu futuro, só que eu conseguia enxergar só coisas ruins, nunca coisas boas, apenas problemas, e sem perceber, fui dando espaço pra isso. Perdi peso, meu pior pesadelo. Foi uma sensação péssima, lembro como se fosse hoje, estava na sala, deitada no sofá, procrastinando e aí meu pai disse "Pode dar um jeito de se alimentar direito! Você tava começando a pegar um corpo!". Ele falar isso pra mim, teve o mesmo efeito que falar pra uma pessoa gordinha que está tentando emagracer, que ela engordou. Falar que eu emagreci, me deixa pra baixo, tipo, muito mesmo. Aí eu chorei, chorei durante quase um mês. E eu nem sei porque, ao certo.

A minha paranóia começou a ficar séria, cada vez mais minhas noites eram mal dormidas, eu perdia a fome, queria só chorar. Era como se tudo de ruim da minha vida, coisas que já aconteceram, ocupassem minha cabeça me fazendo enxergar só o pior de mim. Até que um flash, tipo ''opa, você não pode continuar assim!'' passou pela minha cabeça. Foi Deus, claro que foi.  Resolvi pedir por ajuda. Desse momento em diante, eu consegui enxergar mais claramente o que estava acontecendo comigo. Tinha horas que pensava "como eu pude pensar uma coisa dessas?", chega até ser engraçado. Mas eu ainda estava longe de melhorar. Fui pra igreja, conversei com minha mãe, amigos, primas (obrigada por me aguentarem chorando atoa! <3), eles tem me ajudado muito a seguir em frente, a ser feliz de novo, feliz com as pequenas coisas e com o que tenho. Eu tinha desaprendido. Tenho uma psicologa agora, o nome dela é Bruna, ela me ajuda pra caramba. E foi numa de nossas conversas que eu decidi voltar pro DDG!

Quem acompanha o blog notou o quanto ele ficou parado lá no inicinho do ano. Fui largando tudo que eu gostava de lado,  não tinha paciência nem pra internet. Felizmente, muito felizmente, foi só uma fase. A pressão da escola, dos meus pais e dos pessoas que vivem comigo sobre mim acabaram me sufocando um pouco. Estou tentando lidar melhor com isso. Afinal, ninguém merece viver nessa deprê, viu? Bom, esse texto foi pra explicar o porque de eu sair e voltar para o Dicas só agora. Quero me dedicar mais ao blog e em tudo de bom que a vida me ofereça.

Arrivederci, beijoooooo!

2 comentários

  1. Que bom que você voltou, gosto bastante daqui. E que agora você só tenha coisas boas na sua vida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assim espero, viu? Muito obrigada Gih <3

      Excluir